3.9.02

Sempre ponho algo para ouvir antes de dormir. Já estava quase pegando no sono, naquele estágio em que você não sabe mais se está mesmo dormindo ou se está sonolento demais e seu corpo pesa no leito. Bem baixinha, aquela música me prendia a atenção. A voz era doce, bastante aguda. Era algo hipnótico, mágico, chegava a assustar. Não sei se estava de olhos abertos, mas via algo que não sei descrever. Um vulto, uma sombra. Era alguém. Alguém que fazia bem estar junto. Mas não via seu rosto. Eu fazia de tudo pra tentar enxergá-lo mas estava tudo muito neblinado. Isso me deixava angustiada; eu queria ver seu rosto, eu precisava gravá-lo. Eu queria tocá-lo. Mas ele foi se afastando, se afastando e cada vez mais eu tornava mais ansiosa, atribulada e tensa. Aquilo me enlouquecia. Tentei correr para alcançá-lo. Em vão. Eu estava presa a um tronco de árvore. E cada vez mais ele se afastava, e se tornava uma ilusão... Tive essa visão novamente, com aquela mesma música dos anjos e dessa vez consegui me soltar do tronco de árvore. Mas quando fui me aproximando do vulto e indo com a mão em direção ao seu rosto a música acabou.

essa porcariazinha eu encontrei perdida aqui no diretório LETRAS DE MÚSICA. shhahs, não, não é uma letra de música. não me lembro se em 99 (data do arquivo) eu tinha alguma pretensão de escrever. espero que não. mas era wilson, blog é se expor ao ridículo também.

Nenhum comentário: