26.11.02

é, alguma coisa tinha que dar em merda. tava tudo muito perfeitinho pra ser verdade.

o véio proprietário da casa estilou quando soube que eram "três amigos" (e ainda achou que os três fossem homens e, muito provavelmente, gays) que iam ser os inquilinos. e o pior, ele é vizinho. pior do que vizinho chato (e velho) acho que só vizinho chato (e velho) e dono da casa onde você tá morando. então marcamos com nossos pais pra botar moral no véio lá e mostrar que essa será uma república de respeito.

ontem a gente tava até indo na trapeiros de emaús, um bregueço que penso ser uma ong que recebe doações de objetos usados e reforma pra revender a preço de água. isso pra comprar "móveis" pra nossa casinha. a gente chegou meio tarde (o troço, pra vendas, só funciona nas segundas, das 14h às 16h), mas ainda tinha umas coisinhas trimmassa lá. tinha uma cadeira de balanço daquelas da vovó por 10 reais. de resto, muito lixo também. mas moca comprou um bregueço daqueles de revelar foto preto e branca por 10 pilas e tonho uma máquina de datilografar laranjinha, bem filme de kubrick, também por 10 reais. eu comprei por 1 real um quadro com uma foto muito ducaralho de uma moça que parece mãe da gente em sua tenra juventude. aqueles óculos formiga atômica, aquelas coleiras que tão usando hoje no pescoço, com tachinhas e tal e uma roupinha massa. vamos dar uma limpada no quadro e dar uma warholização maneira pra ficar superdimaiz.

Nenhum comentário: