31.5.02

ontem fiz um programa cool: fui ouvir jazz no garagem. thelmo, o apertador de play e colocador eventual de vinis estava (e sempre esteve) no comando das quintas no garagem e é sempre bem legal. na mesa tava fernando rangel, amigo do meu pai e professor de música lá da ufpe. ele conhece filipe monstro e rafael e deve ter me achado parecida com os dois porque disse que "quando viu cecília ela ainda fazia bilu bilu" (fazendo assim com o dedo na boca). me senti a própria velha e ele também, bem provável. isso me lembra um cara do dart que me chamava de tapuru de goiaba (papai sempre me levava lá quando eu ainda era bonitinha). dia desses fui no dart com minhas irmãs pequenas, lalu e raquel e um senhor ruivo de óculos chama uma das duas pela alcunha antes a mim outorgada. reivindiquei meus direitos. o senhor ruivo foi me reconhecendo, me reconhecendo... "não acredito! você é a filha de fernando?"

hoje tá chovendo forte desde a hora que acordei. legal pra ficar deitada, mas chega uma hora que cansa. acho que vou sair na chuva.

30.5.02

eu disse que tou participando de um concurso? é pra fazer a marca do 12° festival de inverno de garanhuns. o edital dizia claramente que um dos requisitos era ter inscrição no pis/pasep ou inss. pra mim, inss é aquela coisa que velhos vão em busca de uns trocados. nunca imaginei que fosse precisar ter isso, pra qualquer coisa que fosse. mas precisei e fui tirar. ocupação: desempregada. sshhshshs. ainda pensei em me inscrever como autônoma, mas a função que mais se aproxima da minha é desenhista. ok, não é de todo errado, mas a idéia que eu tenho de desenhista é o cara que faz charge pra jornal. ah, esse é o cartunista, né? e o que o desenhista faz? designer não é desenhista? mas eu precisava, além disso, da inscrissão no inss e esse cartão de autônomo custa 40 reais o semestre (e esse já está no fim). a não ser que eu me inscrevesse nas funções isentas dessa mesada, como manicure, entregadora ou faxineira. bem legal. acho que escolheria depiladora, se existisse. bom, como desempregada para a previdência social, fiz minha inscrição no concurso, e adivinhem qual foi o meu número: 11. sim, só tinham 10 pessoas inscritas até mim e as inscrições vão até sexta. ótimo, minhas chances de ganhar 2000 paus aumenta consideravelmente.

29.5.02

:: trolha sonora dessa tarde chuvosa: le tigre, a banda da menininha meiga e cola-velcro do bikini kill, kathleen hanna.
olha, de verdade, eu devo ser realmente uma criança que fez muitos anos. no aniversário de 9 anos do meu sobrinho eu escondi o saco de balas banzé (é que eu sou louca pela de ananás), o do pirulito da língua azul e o saco de jujubas, simplesmente pra os pivetes não acabarem e sobrar mais pra mim. agora estou aqui com um saco de tart tease, detonando meus dentes. eu gosto particularmente do tart tease porque tem gosto de casa de vó. não sei vocês, mas na casa da minha vó Luísa sempre tinha tart tease. cara, é muyiro bom isso aqui. as pessoas falam que é ruim, tem gosto de remédio, mas é tudo mentira. poir é que não conheço ninguém no mundo que seja tão tarado nessas bobagens quanto eu.

isso sem falar que eu inventei de comprar aqueles inladores de vick vaporube e tou viciada no bregueço. pra onde eu vou, tá aquele supositório enfiado no meu nariz.

28.5.02

muito ruim fazer ultra-sonografia, hein? ainda mais quando quem faz o exame é um velho rabugento que diz "não vai doer nada, querida", como se o cara fosse tirar meu cabaço. e tirou, na verdade, já que foi a primeira vez que fiz ultra-sonografia endovaginal. bem que podia ter sido com um médico gatinho, né? o pior não é enfiar, é ficar rebolando com o instrumento cabeçudo dentro do teu útero. putz, muito ruim. e constrangedor também, já que eu esperava ser atendida pela dra. norma, mas fui atendida pelo velho do pai dela. me senti like a virgin touched for the very first time. e muito pouco à vontade.

e o pior não foi isso, foi sair com a bata aberta porque a monga da moça que ajuda lá não velcrou. então saí da sala completamente pelada da cintura pra baixo. legal.
dando continuidade à corrente:


hiro de cu é rôla

27.5.02

*sono*
caralho, tou dormindo muito cedo. todo dia, quando dá essa hora, 9, 10 horas, já tou bocejando. incrível, pareço uma criança de 7 anos. lembro bem quando tinha essa idade, como eu dormia cedo. às vezes queria ficar acordada pra ver a novela das oito (hshshhsh) mas bastava me prostar na frente da tv pra cair nos braços de morfeu. até hoje sou assim. é deitar na frente duma televisão que eu durmo. é certeiro. se bem que por um lado é bom, me impede de ver tv. a parte ruim é que eu saio pros cantos e fico com sono. acho que essa é uma das boas razões pelas quais comecei a beber café cedo. comecei cedo mesmo, lá pelos 9 anos. mas eu não gostava muito quando era quente demais. então eu colocava o café dentro dum prato de sopa (!), mexia com uma colher até esfriar. aí então bebia. deve vir daí, também, essa minha excitação (não, não é disso que eu tou falando) durante o dia.

alguém lembra daqueles óculos do chaves? era uma espécie de óculos-canudo, ao mesmo tempo que você ficava um charme com aqueles óculos transparentes de mangueira de botijão de gás, você podia beber seu ki-suco favorito com os óculos. bizarro, mas é a mais pura verdade. não é que a pequena cecils resolveu beber seu delicioso café com os óculos do chaves? sim, estava quente e os óculos derreteram. uma pena, pois poderia provar que eu tive aquilo um dia.
pela 21737ª vez, mudei as cores desse troço. sim, sou instável. as cores são em homenagem ao meu momento água.
ah, a matrícula na federal nem foi assim tão estressante, cheia de gente nervosa, gritando, suando e querendo ir embora. foi bem tranqüilo, até. soube que de manhã foi um inferno e que a primeira pessoa que chegou foi atendida às 11h da manhã. cheguei lá devagarinho, 3h da tarde, esperei a coordenadora chegar e fiz minha matrícula na limpeza. não tenho erros de nota não informada ou alguma reprovação louca que aparece de brinde todo fim de semestre. não, tava tudo lá, bonitinho. depois voltei pra casa forte e feliz e fiz um bela pintura na porcelana do banheiro.
meu deus! os moços do bonde do tigrão foram mortos a facadas por fãos. falta só o chatuba de mesquita e mc catra pra acabar com a racinha. se bem que esses dois últimos são lml.
ouçam chrome. só digo isso. quem gosta de stooges e coisinhas eletrônicas de quando o mundo ainda era analógico, como silver apples, neu! e can, tem que ir atrás de clássicos como alien soundtracks e o half machine lip moves, de 78 e 79, respectivamente. vamos, seus trouxas, cês não sabem o que estão perdendo. se ajuda dizer que eles foram os pais do boom do rock industrial em meados dos anos 80, tá dito.
ha, sábado vieram dizer que minha tatuagem dos lagartos parece uma suástica, se vista de longe.
vocês sabiam que eu fui ameaçada de morte? é verdade. por telefone, vejam só. o meu futuro assassino ligou lá pra casa ontem, mandou me chamar e, com a maestria de um amador, disse que eu avisasse ao meu irmão pra ele pagar "as dívida que ele tem comigo" senão "morre toda a família". shshshshshs. ainda quis passar o telefone ao próprio filipe monstro, mas ele quis falar comigo. hehe. "o traficante", como o próprio se identificou disse pra eu ter cuidado e eu disse "tá limpeza". ainda toquei na ferida do rapaz, dizendo que o sotaque paulista dele tava muito falso. ele ficou puto. "eu sou paulista de verdade, sua puta". "é, tou vendo". poxa, há tempos não recebia um trote, bem que podia me botar um medinho. seria bem mais emoção se viessem caras aqui em casa dizendo que tinha "encomenda pra cecília", e quando abrissem a porta eles estivessem cada um com uma arma na mão, como fizeram com ernesto. aí sim eu sentiria um arrepio na espinha.

estou me preparando psicologicamente pra fazer matrícula na federal hoje de tarde. não dá nem pra saber de que horas sairei de lá, já que a cada semestre é uma nova aventura.

23.5.02

hello kitty has no mouth.
mogwai.
ontem teve palestra com angeli, glauco, laerte e adão no 4º festival de humor e quadrinhos de pernambuco. demorei mais do que pretendia pra chegar lá na torre de malakoff, imaginando que estaria lotadaço e não teria lugar pra sentar (vide os shows de joão donato e outros que já rolaram por lá, de graça). mas rolou legal, tinha até umas cadeirinhas encostadas num cantinho.

foi sensacional. os quatro são muito massa. angeli é o entrão, o líder, o john lennon da história. e, caralho, continua nnngato bragarái. laerte é exatamente igual aos seus personagens, sem tirar nem pôr. incrível. foi a primeira coisa que percebi nele, sem falar que é muito simpático e inteligente. eu tenho gostado mais dele hoje em dia do que há, hmmm, dez anos atrás. adão é o mais novo, o mais metido a engraçadinho. glauco é caladão mas tem aquele jeito de paizão, também muito simpático. fala pouco, mas fala legal. sempre tive um tanto de receio do glauco porque não curto muito as tiras do geraldão. sempre odiei o geraldão. mas ele pareceu uma boa pessoa.

como já era de se esperar, como bons beatles, a palestra se concentrou no parlatório de angeli e laerte, lennon e mccartney. as perguntam, às vezes idiotas, eram transformadas em respostas fantásticas dos mestres. algumas perguntas interessantes rolaram, obviamente, mas eles tinham a maestria de ir além do que o cara perguntava e se aprofundavam em várias questões. drogas, família, deus, mercado, sexo, dinheiro, amizade, tudo foi abordado. e eu, por pura vegonha, mesmo estando do lado da mesa, não perguntei algo que me deixava na dúvida desde a minha tenra adolescência: quem escrevia a pau de macarrão? aquelas cartas eram reais ou inventadas? pra quem não sabe, a pau de macarrão era uma seção da chiclete com banana, clássico dos quadrinhos nacionais, em que a "patroa" do angeli respondia cartas de leitoras assanhadas. e angeli falou da JAM, aquele suplemento da chiclete, do qual eu não tenho nem palavras pra descrever o quão era fuderoso. ok, eu tinha 12 pra 13 anos e pouco discernimento das coisas. mas era bom mesmo, clássico das multidões. disse até que tem vontade de transformá-lo numa revista. vejam só que massa, a JAM virar uma revista! mas ele falou que tem preguiça.

ah, esqueci de dizer, também, o quando eles foram importantes para minha formação cultural: precisava contar que fumei orégano enrolado num papel de caderno quando tinha 12 anos, por causa do wood & stock. mas preferi ficar calada. pelo menos perguntei ao laerte qual o segredo do morcego. ele não respondeu. deve ser porque tinham crianças presentes na platéia.

22.5.02

já tou ficando de saco cheio desse meu revival de tim maia racional. passei um tempão sem cantar uma musiquinha, mas bastou desentarrar o disco pra gravar pra uma amiga da alemanha que fico ouvindo essa droga um monte de vezes. preciso parar. fico cantando no ônibus, na rua, em alto volume porque sou sem-noção mesmo.

que beleza é sentir a natureza

ah, já contei que dia desses fui lanchar na mc donald's e tava tocando viiiiva, viiiiiva, viva a sociedade alternativa? patético.
é no boquete-queti-queti.
eu não sou uma criatura muito boa pra lembrar de sonhos. sempre me lembro de alguns flashes, geralmente as coisas que me impressionaram mais no sonho ou os sonhos antes de acordar. essa noite, lembro que sonhei com uma amiga de infância que já tem quatro filhos (!) e que não vejo há muito tempo. tarciana o nome dela. pois bem, tarciana tava no meu apartamento e ia pular da janela. no sonho, não era problema pular da janela, porque a gente caía feito gato, com as patinhas cravadinhas no chão. e tarciana pulou. e caiu toda troncha lá em baixo, bateu com a cabeça e tal. desci correndo e preocupada e quando cheguei lá a irmã dela pegou tarciana toda de mal jeito. fiquei revoltada e comecei a chorar copiosamente.

Queda: Qualquer forma de queda em sonho é sinal de advertência contra adversários poderosos; se você caiu de um andaime, não feche negócios ou assine papéis nos três próximos dias, mas se viu alguém cair de um de um andaime, é sinal de que um amigo precisará de ajuda; cair de uma árvore prediz que você deve preparar-se para momentos difíceis; cair numa cova é alerta de que será necessário dedicar um tempo para o lazer; cair de uma escada em sonho é advertência para que você não seja exigente demais com os seus pares; estar caído ou caindo num buraco, é advertência grave, contra amigos desleais; cair dentro de uma fenda é aviso para que adie qualquer mudança que esteja pretendendo fazer; cair num poço ou cair de um precipício é sinal de que é preciso cuidado com a saúde; cair ou ser jogado de uma torre é aviso para que não confie em quem não conhece bem, tenha cautela; e, se outra pessoa caiu ou foi jogado do alto de uma torre, é advertência, não conte seus segredos e planos a terceiros.

Choro: Quando quem sonha chora em sonho, é aviso para que na hora de tomar uma decisão importante, deixe sua intuição guiar seus passos; todavia, se viu outra pessoa chorando, você fará parceria com pessoa muito envolvente e inovadora. Ver criança chorando, em sonho, espere boas e surpreendentes notícias.

um pouco antes de acordar, lembro de pedir uma grana a minha mãe pra ir a uma peça de teatro e ela pirangar até eu me arretar e sair correndo pela avenida do forte (!) chorando, novamente. foi quando ela me acordou.

Dinheiro: Sonhos com dinheiro nos conduzem a diversas interpretações. Se você deu dinheiro a alguém, o presságio é positivo, indica bons e inesperados ganhos; emprestar dinheiro é aviso de que você receberá boas notícias; e, se você pegou dinheiro emprestado com alguém ou com agente financeiro, o conselho é para que você corte despesas supérfluas, economize, pois tempos difíceis vêm por aí. Quando, em sonho, você usa dinheiro para pagar a alguém ou alguma coisa é indício de sorte no futuro e aumento de ganhos materiais. Caso tenha pedido dinheiro ou recebido dinheiro, o momento é favorável a novos investimentos. Quem acha dinheiro em sonho, é sinal de que conseguirá ascender no campo profissional; e, perder dinheiro é um alerta, procure investir em estudos, recicle seus conhecimentos, pois irá precisar deles. Qualquer forma de troca de dinheiro é sinal de aumento material. Quando, em sonho, se gasta dinheiro moderadamente, o prenúncio é de que um golpe de sorte imprevisto mudará a sua vida; porém, gastar dinheiro desmedidamente é anúncio de que você precisa valorizar mais o lado espiritual. Quem conta dinheiro em sonho, pode esperar boa sorte em todos os setores de sua vida. Guardar dinheiro é augúrio de felicidade no campo afetivo e pessoal. Se você viu muito dinheiro em sonho, é aviso para que você não se arrisque em novos investimentos ou em novo emprego, aguarde mais um pouco. Quem sonha que está roubando dinheiro, é bom dar mais atenção à saúde, cuide-se, senão, será acometido por uma enfermidade; e, sonhar que está queimando dinheiro, espere nascimento em família ou uma viagem grandiosa. Dinheiro falso, qualquer forma de envolvimento, é sinal de complicações à vista, previna-se.

mas o mais estranho aconteceu quando fui verificar os downloads que deixei pela madrugada. o computador estava DESLIGADO. desligado. quem desligou eu não sei. eu estava só no quarto, durmo de porta trancada a chave e minha mãe acha que eu mesma fui lá e meti o dedão no power, dormindo. estronho. há algo de podre no reino da dinamarca.

21.5.02

é bom ficar doente em casa, vendo filminhos, comendo pipoca e laranja cravo. e ficar botando o pé no gato enquanto ele dorme. aliás, essa peste só sabe dormir. a única coisa ruim de ficar doente em casa, principalmente quando essa doença é gripe, é não agüentar ficar muito tempo sentada. meus ombros começam a doer e logo eu quero um lugar horizontal pra deitar e esticar as pernas. e também não consigo ler. parece que os sintomas da doença se agravam, a visão começa a ficar turva, as juntas parece que... ok, melhor deitar e ver a novela.
eu
vim aqui para lhes dizer
e-e-eeeu
vim aqui para lhes dizer
que eles agora estão
numa relax, numa tranqüila, numa bôua
lendo os livros (can can gaaan) da cultura racional

guiné bissau, moçambique e angola


ainda quero saber que tipo de droga esse sujeito tava usando.
ahn, eu só queria dizer que fui ao show do mogwai. em sonho. até cortei estrelinhas mongas de papel de revista e colei na parede do palco, que por sinal era bem vagabundo, de madeirite pintada com tinta preta vagabunda, tipo desses shows de quadra de colégio. mas foi um bom show, garanto. e deve ter sido no rio, já que sonhei nas madruga do sábado pro domingo.

e eu queria saber que tipo de droga superpoderosa tim maia tava tomando quando resolveu entrar praquela seita da energia racional. sério mesmo.

LEIAM O LIVRO O UNIVERSO EM DESENCANTO

e ouçam os discos de tim maia racional I & II.

esdou gribada. ondem basei o dia em gasa gobendo brebodes e vendo vilme. vi bela bribeira vez lolita (o de kubrick, glaro). buito legal. não breciso nem dizer gui não exisde vilme ruim de kubrick. glaro, de olhos bem vejados foi beio marromeno, mas é breciso assubir gui o gara é gênio. gada dia bais be abaijono bor ele. e hoje eu agordei bronda bra ir dabalhar, bas debois gui eu dobei banho viguei bole. dou gom uma dor nom ombros derrível, minha boca barece gui dem um vurúngulo dentro de dão ruim o gosdo gui vica. dor de gabeça eu dem valo borque eu vivo gom dor de gabeça. e o gadarro esgorrendo bela venta tãbém dão. esdou bal. guero bãinha vazendo gavuné e adlisando as binhas gostas.

17.5.02

tudo o que eu precisava hoje :)

valeu, garlus!

16.5.02

kaboon!

e hoje eu estou tão monossilábica...
ahã.

15.5.02





take the antisocial test.


and go to mewing.net. because laura's feeling social.


eu prometi que não ia me chatear por não ter ido a são paulo mas parece que tá impossível. vejo o pessoal contando como foi o show do mogwai de ontem, que o daniel galera conversou com os caras, tirou fotos, fez piadinhas em escocês. ai, meu deus! preciso me segurar pra não cair no berreiro. se continuarem falando assim vou acabar indo dar a bunda no rio pra sobreviver e ver essa bostia desse show.

calma, cencilha, calma.

14.5.02

olha, se tem uma coisa que eu tenho ÓIDO mortal é fãs dos beatles. êta povinho sedento por fofocas. acho que é porque tudo da vida dos pobrezinhos já foi tão dissecado que os fãos ficam tentando sugar mais ainda. os que não têm o que fazer botam no ar uma coisa dessas. é isso mesmo, um site cultuando o revolver, que definitivamente não é o melhor disco dos beatles. um excelente disco, mas não chega a ser a grande obra dos fab four. vão lá, seus nojentos, dissequem essa bosta.

aliás, tava pensando seriamente em marcar com um xis na minha perna os que já se foram.
ontem eu vi o filme novo dos irmãos fargo (ho ho ho), "o homem que não estava lá". gostei pra caralho. o preto e branco do filme é muito bonito, dum contraste filho da puta. eu particularmente curto muito filmes em p&b e fotografias também (p&b mesmo, não aquelas coisas horrendas que saem sépia). já tirei umas fotos em p&b na minha máquina mas nem pude revelar tudo porque é muito caro. tirei um filme todinho de 36 poses da exposição de rodin e do centro do recife num domingo à tarde. tirei uma foto dum mendigo na porta de uma igreja na dantas barreto muito boa. tinha uns crentes de terno conversando com ele, ele ria de tudo e a foto saiu com um clima muito massa. acho que tenho ela escaneada nesse computador. sim, acabei nem falando do filme. não tem muito o que falar. um barbeiro caladão desconfia que a mulher tá dando pro chefe dela. manda uma carta anônima pedindo 10 mil ou falaria tudo pra todo mundo. essa grana ele investiria num negócio de lavagem de roupa a seco. eu sei que o barbeiro mata o big dave (o chefe da mulher) e a trama se complica, a mulher vai presa, se mata, nada dá certo e no fim, depois de sofrer um acidente e quase morrer, ele é preso e acusado de matar o viadão com quem tinha fechado o negócio da lavagem de roupa. vale a pena ver. aliás, acho que todos os filmes dos irmãos coen valem a pena ser vistos. relembrando os que vi: arizona nunca mais; na roda da fortuna; fargo; e aí, meu irmão, cadê você?; o grande lebowski; o homem que não estava lá.
se eu trabalhasse num cartório eu me recusaria a registrar um bebê com o nome de Filadelfo. o que se passou na cabeça de quem gerou essa criatura pra colocar uma desgraça dessas no pobre? o coitado, ainda por cima, é feio que dói. chegou aqui o sujeito pedindo uma foto (hoje eu tou de menina de recados, já que todo mundo da sala tá em reunião) e deixou o ramal. "anote meu nome aí: FI-LA-DEL-FO". quase não segurei minha tosse seca.

13.5.02

alguém já conheceu um gato que abraça você enquanto você o segura? meu gato xampaul abraça. claro, tem que saber segurar, mas como ele mora há dez anos comigo e há dez anos eu seguro ele no braço como um bebê, ele fica rapidinho abraçado comigo. é engraçado, pra quem vê de fora. parece um macaco agarrado na macaca-mãe. xampaul também não tem a orelha esquerda. tem, mas tá engelhada. ele teve otite (não sabia que gatos tinham otite) faz uns oito anos e coçou. a orelha ficou parecendo uma bola cheia de sangue. o tio veterinário veio aqui, abriu a orelha, tirou o sangre e costurou. só que no que cortou deve ter batido num nervo e a orelha, prrrr, engelhou. sem falar que o pobrezinho já nasceu sem uma das bolas, o pobre. e é virgem. só desgraça na vida do bichinho. é sorte que ele tem uma mãe legal como eu, que coloca ele no braço feito um bebééééé.

e estive pensando que quando xampaul morrer eu vou junto. e ele morre antes da mãe dele, ana, que é dois anos mais velha. ela é que é saudável, vive embaixo do prédio, dorme por entre as plantas, toma sol todos os dias e é gorda. mas é chata que dá dó. mal chego perto dela porque ela me odeia. deve ser porque cortei o rabo dela quando eu tinha onze anos. nem doeu. ela até caiu daqui da janela do segundo andar e só teve um cortezinho no céu da boca. é de rocheda mesmo. deixa ela, ela é na dela e eu devo respeitar seu temperamento.

soube nesse dia das mães que a minha prima fernanda tem o emprego dos meus sonhos: trabalha numa pet shop. é uma maravilha, ela diz. chegam os bichos mais fofos do mundo, vende roupinhas pra gato e cachorro, brinquedinhos, bolinhas de mordere brincar. às vezes acho que esses donos afrescalham muito seus bichos, mas é muito engraçado ver esses badulaques todos prum animal de estimação.
gelatina sempre me dá aquela lembrança nostálgica de casa de vó. pois bem, estava eu aqui a me deliciar com uma taça de gelatina de morango, daquelas bem doces, quando cai uma potoca de gelatina no teclado. eu, absorta nos emails, nem percebi. quando fui abrir uma nova página do navegador e apertar ctrl+n vi o resultado da brincadeira: a potoca de gelatina derreteu e entrou por entre as teclas m, n, k, j e h.
ahm, misquici de contar a merda. sexta à noite, lá pelas 18h, liga mateus, lá do curso, perguntando se eu ia pra são paulo com o pessoal das artes blásticas. massa. perguntei quando eles viajavam e ele disse "amanhã de 8h". massa. me avisam 14h antes do busu sair, eu ainda tendo que providenciar tudo, mala e tal e ainda dormir. massa. vou não, obrigada. mogwai, são paulo, bienal, fodam-se todos.
passei o fim de semana sem chegar perto de internetchi. ê. mas fui jogar fliperama. no sábado de noite teve show da mombojó e foi bem lagal, apesar da pretensão deles de fazer um show DEFERENTE (coisa que não aconteceu). até aquele bêbado do ortinho subiu pra falar umas bobagens e umas cousas legais. o mais massa de tudo foram os tiozinhos bêbados dançando perto do palco, fazendo aquelas coreografias legais de bebum. tá ligado que em todo show de rua ou bar fodido tocando música sempre tem um tiozinho embriagado tentando dançar? já aconteceu milhões de vezes comigo. certa feita, eu tava no bar do metaaaal ouvindo alguma coisa na radiola de ficha e chega um senhor completamente bêbado e sujo e começa a dançar de uma forma muito escrota. daí eu comecei a imitar os passinhos do tio. foi muito engraçado. ele tinha um chapéu podre e colocou na minha cabeça. foi quando ele tirou da bolsa uma arma de brinquedo e começou a atirar no espelho: "vou matar bin la".

a noite terminou numa festa de jovenzinhos pseudo-drogadinhos, no som tocava uma bandinha pretensa-sonic-youth, numa casa que tava fedendo a mijo e que tinha a gata cotó mais legal do universo. ela só tinha uma pata na frente, era gorda e fofa. fiquei dormindo num sofá sujo e fedorento até dar a hora de ir embora.

10.5.02



Mas que lama! Que tipo de festa tu andas frequentando?

Teste de DNA On Line




podiscrê.
por que eu demorei taaaanto tempo assumir que amo madonna? por que, se já aconteceram tantas coisas legais enquanto ouvia madonna, lá na radiola de ficha do bar do metaaal, ouvindo aquela coletânia "the immaculate collection", quando madonna ainda se sentia como uma virgem, tocada pela primeira vez (é a fome, meus pimpolhos), ou de dançar live to tell agarradinho nas discotecas de prédio? eu sou uma besta mesmo. pois tá, tou assumindo agora que madonna comanda muito.
que nooojo!




Conheça o Guia das profissões escrotas® agora mesmo.



que massa, véi, um joguinho do white stripes!

9.5.02

que bibito. cabou de chegar um cartão-postal-convite da livros do mal, pro lançamento do livro de marcelo benvenutti, vidas cegas, que vai rolar hoje, ixcrusive. deve ser trimmmmassa. uma pena que porto alegre esteja a mais de 3 mil km de mim :~~~

e, ahhh, não posso conter minha tristeza de não poder ir pra sumpaulo ver o mogwai. malditos freelas que não saem dinheiro! morram!

8.5.02

ufa, de férias da faculdade, finalmente. não que isso signifique alguma coisa, o fim de um enorme estresse ou coisa parecida. mas é bom saber que estou livre de mais um semestre e que isso me coloca cada vez mais próxima da minha formatura. por falar nisso, acho que estou prestes a conhecer o famoso desespero de estar desempregada. em julho, mais precisamente, quando acaba a mamata da inicação científica e meu estágio na chesf.

bom, o fato é que eu tou de férias. consegui terminar a musiquinha que tava fazendo pra disciplina imagem e complexidade. ficou grande, até, com 8'22''. pesquei uns sons por aí e fiz umas colagens, umas sobreposições. e fazer a música, apesar do estresse de estar sozinha e de ter que terminar num prazo determinado, foi muito legal. qualquer dia desses eu disponibilizo em algum lugar pra vocês verem.

ontem teve a estréia de the osbournes, que eu estava louca pra ver e perdi, porque cochilei vendo south park e quando fui acordar já era 0h30.

hm, já falei que comprei uma poltrona inflável amarela? minha mãe só faltou me comer viva porque dentro do meu quarto mal cabe oxigênio. mas eu dei um jeitinho de pôr oxigênio dentro dela (sic) e pus ela aqui, bonitinha. agora meu quarto precisa de um sistema eficiente de sinalização pra ninguém se machucar.

5.5.02

pois é. tou apanhando aqui do sound forge e do acid pra fazer a tal "musiquinha complexa", que nem vai sair tão complexa assim porque eu não sou musicista e seria pretensão demais minha querer ser agora. tou completamente sem rumo, o trabalho é pra amanhã, todos me abandonaram, buááá.

4.5.02

tou viciada nisso aqui. atomica e o dos diamantes.

3.5.02

hshshshshsh, tou rindo bragarái com a descrição minha que o colega wagner deu numa lista de discussão:

Cecils - Não tem paciência. Anda rápido de um lado para outro reclamando que as pessoas não funcionam na velocidade dela. Sai de noite com frequência e quando bebe demais se arrepende do que fez no outro dia. Quando está de saias, senta de pernas abertas.

isso sem falar nas descrições do resto do pessoal, que são muito engraçadas. o mais massa que ele não conhece ninguém ao vivo. ele é famoso por NÃO IR a nada. quando henrique foi levar um cd na casa dele, ele também não estava. deve ser mais uma dessas entidades de internet que só existem no mundo virtual.
eu fico cá com a impressão de que certas coisas só acontecem comigo. tipo, às vezes as pessoas páram e ficam olhando pra mim, absortas, numa espécie de transe. isso como se eu tivesse uma orelha no lugar do nariz. a última vez que isso aconteceu eu tava chegando no ponto do ônibus aqui perto de casa. fui chegando e uma mulher, que estava sentada no banco da parada, olhou discretamente pra mim e em seguida olhou pra cima, onde se encontrava a amiga dela e comentou algo, que, óbvio, se referia a mim. minha tática foi a de olhar sem parar com aquele olhar de desprezo, se é que vocês me entendem. aquele olhar de nojo. continuei com o olhar de nojo, mas a senhora percebeu e logo mudou o rumo "vê como é bonitinho o cabelo dessa menina aí de trás". continuei com o olhar de nojo, que atingiu também a amiga, que resolveu olhar pra trás. atingida pelo olhar de nojo, virou rapidamente a cebça e nunca mais as duas olharam pra mim. usem a tática do olhar de nojo. funciona mesmo.

2.5.02

terça fui assistir no CAC "o diabo na carne de miss jones", de Gerard Damiano, um clássico da cinematografia pornô. o filme foi aquém das minhas expectativas, talvez por terem feito um alarde muito grande ou por ser sessão especial do cineclube barravento, comemorando 1 ano de existência. mas valeu pela iniciativa de exibir um filme com cenas de sexo em close num auditório da universidade. o filme, pelo menos, tem uma historinha, mesmo que boba -- uma mulher que se mata e fica vagando pelo purgatório, já que não pode ir para o céu, por ter cometido o suicídio e nem para o inferno por ser virgem. é dado a ela, então, o direito de ficar uns dias na terra vivendo ao máximo a luxúria e o prazer -- e uma trilha sonora muito ducaralho, ao contrário da maioria dos filmes pornôs que se vêem hoje em dia. isso sem falar que as atrizes não têm nada de silicone e cabelos oxigenados. são bem normais mesmo, com estria e tudo. valeu a pena.