8.1.03

até ia tentar ver cidade de deus de novo aqui no parque (ê, eu moro pertinho do teatro do parque! ê! posso ver filme a 1 real na hora em que eu quiser! ê!). mas depois de ler isso aqui acho que desisito:

Cidade de Deus provoca tumulto no Teatro do Parque

Reestréia do filme no Teatro do Parque leva multidão ao centro e esgota ingressos em meia hora

Em apenas meia hora, foram vendidos todos os 800 ingressos da primeira sessão do filme Cidade de Deus no Cineteatro do Parque, ontem, às 15h, o que provocou um tumulto no local. A multidão que tentava comprar os bilhetes chegou a ocupar todo o saguão de entrada do prédio, mesmo após a lotação da sala, além de formar uma fila que se estendia até o fim da rua do Hospício. Os portões chegaram a ser violados e muitos ingressos foram parar na mão de cambistas. A bilheteria foi aberta uma hora antes da sessão.

"Ninguém precisa ter pressa, pois o filme continua em cartaz, no mínimo, até o dia 29 de janeiro, em três sessões diárias, nas segundas, terças e quartas", avisa o diretor de multimeios da Secretaria de Cultura da Prefeitura do Recife, Marcos Henrique Lopes, responsável pelo cinema. Ele informa que a segurança será reforçada para os próximos dias, quando os ingressos continuarão sendo vendidos uma hora antes do início de cada sessão.

"Trabalho aqui há 10 anos e nunca tinha visto uma confusão dessas", afirmou, chorando, a bilheteira Schirley Prates. Ela abandonou sua cabine com medo da ameaça do público, que empurrava e batia nas paredes da bilheteria gritando por ingressos. No início da projeção, poucas poltronas estavam desocupadas. Muitos bilhetes de entrada ficaram com os cambistas e algumas pessoas conseguiram entrar de graça em meio ao tumulto. Outros funcionários que trabalham no cinema não escondiam o nervosismo e o despreparo diante da situação.

O inspetor da Guarda Municipal José Carlos da Silva chegou ao local pela manhã e afirmou que a fila começou a ser formada desde o meio-dia. Segundo ele, a multidão começou a se aglomerar às 13h50, dez minutos antes de a bilheteria ser aberta. O policial afirmou que o portão principal chegou a ser fechado, mas as pessoas conseguiram abri-lo à força. "Um filme como esse mereceria um reforço muito maior na segurança", afirmou o inspetor, enquanto mostrava os danos causados ao cadeado que segurava o portão.

A Guarda Municipal foi avisada com antecedência sobreo possível tumulto no cinema, mas só pôde enviar nove homens para reforçar a segurança do cineteatro, número insuficiente diante da quantidade de pessoas presentes. Mesmo assim, três desses oficiais só chegaram ao cinema após as 14h. Quando a situação se agravou, por volta das 15h, a Polícia Militar também foi convocada.

Na segunda-feira, um dia antes da estréia, já era possível prever o que aconteceria durante as primeiras sessões de Cidade de Deus no Cinema do Parque, que vende ingressos por R$ 1,00. Segundo Marcos Henrique Lopes, cerca de 200 pessoas tentaram, sem sorte, comprar as entradas antecipadamente. "As grades do cinema chegaram a ser empurradas e danificadas um dia antes de o filme estrear, por pessoas que exigiam que vendêssemos bilhetes antecipados. Um homem chegou a mostrar uma arma irritado porque o filho não conseguiu um ingresso", revelou o diretor.

Nenhum comentário: