29.4.03

Canabis, a terceira droga recreativa em popularidade após álcool e tabaco, pode encontrar novo papel na forma de aspirina do século 21, conforme aumentam as provas de que seus componentes podem proteger o cérebro contra efeitos danosos do envelhecimento.

Apesar de a droga distorcer a percepção e afetar a memória de curto prazo, ela pode ajudar a prevenir doenças degenerativas como Alzheimer, Parkinson e Huntingdon. Cientistas do Instituto de Neurologia da Queens Square, em Londres, dizem que o "enorme potencial" dos componentes da canabis começam a aparecer conforme compreensão de suas propriedades biológicas e farmacêuticas aumentam.

O professor Alan Thompson e seus colegas escreveram na revista Lancet Neurology: "Pesquisa básica está descobrindo que membros interessantes desta família de componentes têm qualidades antes desconhecidas, dentre as quais a mais notável: neuroproteção."

Os resultados de testes com pacientes de esclerose múltipla são esperados em meados do ano e os primeiros remédios baseados na canabis já estão em fase de licenciamento. Nenhum deles terá as propriedades psico-ativas da droga bruta, quando inalada ou ingerida.


essa vem do blog do no mínimo.

Nenhum comentário: