27.6.03



olha como eu era gooorda um ano atrás...
êêê! tonho voltou de portugal. chegou ontem de surpresa quando eu saía do banho (hmmm, do banho). trouxe muitas fotos, presentinhos e coisital. ganhei um vinho chamado gatão que tem uma garrafa podilinda, uma meia com a frase BLOWING THE PINK TRUMPET e o desenho de uma moça fazendo um um carinho bocal do cabo jorge do rapaz. ganhei também um porta-cds, mas esse ainda vem com raquel gralheiro em julho porque renata faccenda entupiu a bagagem de toinho com cousas pra irmã dela. bem que deu vontade de ficar com a câmera digital que ela mandou e dizer que a alfândega apreendeu tudo, mas a gente é legal e deixou passar.

mas o melhor que antônio trouxe foi um tal de nut nougat que eu nem sei como descrever. é uma pasta de chocolate com avelãs, tipo aquele nutella. MA-RA-VI-LHO-SO. vou engordar os sete que quilos que perdi rapidinho. é bom com pão, com biscoito, com bolacha salgada, puro, de todo jeito. deus do céu. que firmeza, que delícia. vou morreeer.

pois é, tava com sodade do gordo. e ontem ainda fomos comer no sr. lee (que eu não conhecia). rapaz, sei não. os tekamakis de lá são tão grandes que dão quatro de um teka normal. o sushi mais parece um pãozinho de tão exagerado. é bom, mas ainda fico com o véio osaka cansado de guerra.

26.6.03

passei o feriadão de são joão em arcoverde. foi muito ducaralho e coisital e tal e coisa. algumas considerações:

- o clima da cidade de arcoverde é estranho: quente pra caralho de dia e frio para caralho de noite. a pele fica sedosa, o cabelo também. mas minha boca t? completamente rachada.

- lá tem um sujeito, o seu joão da informação, que sabe simplesmente todos os números de telefone da cidade. todos. as turma liga pra lá "alou, eu quero o telefone do seu galego" e ele vai lá e diz o número do seu galego. sabe os endereços também, o cara. muito massa.

- o samba de coco raízes de arcoverde, que eu só conhecia por tabela quando moca tava fazendo o encarte do cd, é a coisa mais ducaralho da cidade. e o povo do recife tocou o horror com o coco profano. os locais ficaram hor-ro-ri-za-dos.

- ganhei um novo amor platônico: glamzinho. o menino mais lindo do mundo, alto, magricelo, cabelinho brett anderson e umas tatus ma-ra-vi-lho-sas no braço. lindo. pensei muito em jogar uma cantada pra ele do tipo "qual o endereço do teu blog?" mas não tive coragem nem de chegar perto dele. fiquei só admirando de longe e ele com aquele olhar blasé dele. agora olha onde eu fui arrumar um paquerinha? pior, não sei nem de onde é o guri pra tentar investir num beijo de boca.

- o aniversário de léo foi perfeito. havia uma fonte de cerveja dentro de um freezer inacabável. a feijoada também vinha de uma fonte. e o arrumadinho no final foi providencial. ainda teve o bode leo, que demos de presente ao menino.

- ainda no aniversário de leo, uma quadrilha profana puxada por ninguém mais ninguém menos que júnior black com coisas do tipo "dezessete damas à frente" ou "preparar para o embuá psicodélico."

- o pessoal que ficou no hotel majestic viu jessica, a menina do quadro que foi morta na década de 70 no hotel e cujo cadáver, junto com os de mais 8 meninas, está no quarto andar, que é fechado para hóspedes.

- eu vou fazer um leilão, quem dá mais pelo meu coração é A MÚSICA DO MOMENTO, junto com toma conta de miiiiim, me carrega em teu braçoooos, da banda gatinha manhosa.

- a coreografia do show do mar, estrelada por mim, flavia e joão, é SÓ SUCESSO.

- o novo apelido de mari pires é jackpot. dêem algumas cervejas à menina e entenderão o porquê.

20.6.03



já virei fã de pedro, o escamoso.

18.6.03

não, foi uma miragem. ninguém me viu dançando ontem na maior empolgação eu te quero só pra mim como as ondas são do mar não dá pra viver assim querer sem poder te tocaaaar lá na festa da folha.

16.6.03

esqueci de falar da minha dificuldade de tomar banho nesse tempo de chuva. é que minha casa-sem-pais-que-tem-televisão-no-chão não tem chuveiro elétrico. e tomar banho nesse tempo chuvoso tem sido um trabalho hercúleo pra mim. sábado eu precisei lavar o cabelo mas faltou coragem, o que me fez ter que usar uma boina e me juntar às meninas do hip hop da festa, u-hu. e domingo, ha, não tive coragem nem de tomar banho. podem me chamar de porca, nojenta, mas foi foda. como já disse, ontem foi o dia de ver as garotas da laje debaixo do edredom. e curtir uma dorzinha de cabeça marota sem tylenol em casa. trimmmmassa.
nunca imaginei que a falta de internet em casa fosse me deprimir tanto. e o pior não é só a falta de internet. é a falta de computador também. semana passada tava escrevendo a fundamentação teórica do meu pg e ao mesmo tempo preocupada se o estabilizador não tava fedendo muito. não tou nem ligando o condenado. pior, não tenho carro nem tempo pra levá-lo à assistência. acho que não tenho dinheiro pra isso também, heheh.

pois é, esse fim de semana chuvoso foi terrível. deitada debaixo do edredom, vendo lixo na televisão, só esperando a hora de sair pra farra. sexta eu tava muito quebrada (depois do dia todo no trabalho resolvendo pepinos do livro que tá pra ir pra gráfica) e não pude nem curtir direito. sábado foi legal e estranho. rolou uma festa estranha com hip hop e top 10 eua e no quartinho de trás um forró muito do capenga. e chuva, muita chuva. uma chuva infinita. terminamos a noite no garagem, som estranho, gente estranha (inclusive uma menina que chegou muito delicadamente e me deu um beijo nas costas, como se fosse minha amiga há séculos, ahhaha) e um flashback estranho. tudo estranho.

o domingo foi uma dor de cabeça infernal que não deixou sair de casa. mais um dia vendo lixo na tv debaixo do edredom. por sinal, que espécie de gente promove um concurso intitulado GAROTA DA LAJE? por demais deprimente. ah, e gostaria muito de ter acompanhado a final do concurso de calouros do raul gil hoje de tarde, mas tive que vir trabalhar.


12.6.03

aos amigos solteiros, feliz dia do correio aéreo nacional.

9.6.03

Googlism for: cecils

cecils is the last of the true established delis in minnesota
cecils is also great
cecils is
cecils is nice to have but may not be of much use yet
cecils is up
cecils is upon her'
cecils is a story of drastic and murderous persecution
cecils is a matter of record
cecils is that prior to 1598 they and the bacons belonged to rival political camps
cecils is proof that any negative publicity which has attached itself to his good name related to his clandestine
cecils is summed up in the advice
cecils is the s/o roach

(roubado de zé fossinha - desculpa o apelido, vlávia, mas eu não pude evitar)
o que fazer com o seu irmão quando:

- você comenta que o amigo dele é chato.
- você encontra com o amigo num mesa de bar. ele, a princípio, não sabe que você é você.
- você comenta com o amigo que é irmã do seu irmão.
- o amigo pergunta se foi você que disse que ele era chato.
- você fica rubra e só pensa em enfiar a cara no primeiro copo que vê na frente, mas diz "sim".
- o amigo tenta contornar dizendo que estava bêbado naquele dia.
- você, pra não perder a moral, afirma novamente que ele é chato. a situação é triste e todo mundo só quer sumir.

rafael que se prepare. arrancarei suas unhas com alicate, jogarei sal grosso e puxarei sua pitoca com uma pinça até enlarguecer.

4.6.03

quando eu digo que murphy é amigo eu não tou mentindo. parece uma praga: toda quarta-feira, dia em que as moças vão lá em casa fazer faxina geral e lavar roupa, chove. passa a semana inteira fazendo um solzão insuportável e quando chega a quarta, que a gente precisa dessa desgraça pra secar as roupas, ele não aparece. e não é um fenômeno que acontece de vez em quando. é sem erro, toda quarta-feira chove e chove feio. passem a reparar nisso e me digam depois.

2.6.03

tou sem postar nada desde quinta porque tou sem internet em casa. tou criando ódio mortal do xispê. mortal. desde que eu botei aquela joça bonitinha no meu computador, ele já deu conflito na usb, queimou meu estabilizador e agora o velox não quer pegar, desde que ele atualizou os drivers. vou formatar de novo (aaaah) e voltar pro velho 98 cansado de guerra.