31.10.03

show do mar


polvo, caranguejo e camarão.


roubado do mau humor

30.10.03

sofrendo a sorrir


seu lunga

taí. gostei da coca light LEMON.
quando a gente desvirgina de uma coisa TEM QUE FALAR PRO DIARINHO, né não?

apois ontem eu desvirginei de uma coisa. EU ANDEI DE MOTO. deu medinho, confesso. mas é muito gostoso. o ventinho na cara é a melhor sensação. mas acho que a aventura toda fica por conta da desproteção da coisa. imaginei centenas de vezes aqueles guris que lavam pára-brisa de carros se aproximando e levando meu relógio ou minha bolsa. mas não rolou.

tem aquela coisa de que toda mulher fica gostosa em moto, né? acho que sou a única do mundo que nem em moto consegue. não fiquei empinadona como as moças ficam na traseira da moto. mas isso é outra história.

valeu, carlóis. quero andar mais de moto.

29.10.03

experimentei hoje aquele novo casquinho da mc donalds, o choco mac. o sorvete consiste no já tradicional casquinho da mc donalds, nos sabores chocolate, baunilha e misto com uma cobertura quente de chocolate. a cobertura quente logo endurece com o sorvete gelado fazendo com que fique uma casquinha fina e crocante. seria perfeito se fosse assim e alguns poucos grandes problemas não existissem:

1. o sorvete tem que estar na consistência certa para não CAIR dentro do lugar onde fica a cobertura quente de chocolate, já que os atendentes MERGULHAM o casquinho dentro da calda. sábado eu tentei provar o casquinho, mas desisti depois de ver cair 5 VEZES a massaroca de sorvete dentro da calda.

2. por falta total de preparo dos atendentes, a casca de chocolate fica feia, não acompanha o movimento de ondinhas do sorvete e o pior, fica GROSSA, perdendo totalmente o tesão da casquinha fina que derrete na boca.

3. quando segurei o casquinho, o sorvete começou a pingar na minha mão, já que a pessoa que pôs a calda não VEDOU toda a bola (que não é bola, eu sei) nem a parte de cima do casquinho com calda, o que fez com que o sorvete derretido dentro escorresse. isso sem falar na minha cara de nojo ao ver aquele COCÔ em cima dum casquinho de biscoito. era feio mesmo o formato da coisa. passava longe daquele da foto, como sempre.

5. tentei remediar a pingagem de sorvete (que a essa altura estava em toda parte) aparando com o guardanapo. mas não bastou 1 minuto pra ficar completamente emporcalhado e eu precisar jogar fora.

6. a essa altura eu já tinha cavoucado todos os buracos da parte inferior do sorvete pra parar de pingar, fazendo com que a base ficasse cada vez menor, perigando o estrago ser quinhentas vezes maior do que já era. minha raiva era tanta que eu precisei MORDER COM VORACIDADE a parte de cima do sorvete, ainda com cobertura dura, e ficar mastigando durante anos aquela coisa gigante de chocolate, enquanto a porcaria continuava pingando.

7. resultado: odiei o sorvete, apesar de achar que seria uma bela combinação essa imitação do velho ZERADO num casquinho de HIPOGLÓS da mc donalds.

28.10.03

essa semana tive grandes emoções. assim, eu tou (novamente) numa fase muito SKA da minha vida, ouvindo pricipalmente o pessoalzinho da 2tone que tanto amo e admiro. e foi que baixei uma coletânea chamada dance craze. a diaba demorou alguns bons dias pra terminar de se alojar no meu hd e quando fui ver não eram mp3 e sim VÍDEOS com trechos de shows dos specials, the beat, madness, the selecter e bad manners. essa última eu já vinha AVICIANDO há umas boas três semanas, chegando a ouvir umas 6987 vezes ao dia os quatro álbuns que baixei da banda, para o completo desespero dos meus ermões antônio e moca. não preciso dizer que eu quase SURTO de emoção. muito lindo ver aqueles NIGGA junto dos WHITEY dançando e suando juntos. e aquelas danças tribais. e aqueles METAIS. deus, como amo metais em bandas. me imaginei ali, naquela platéia, provavelmente ao lado do meu gato skinhead, usando uma camisa listrada super justa, um suspensório e um coturno e gritando I REALLY LOVE YOU FATTY FATTY. pro gordo do bad manners, claro.
como lembra a voz de NEY MATOGROSSO a voz dessa maria rita.


- vixe maria, já é a terceira do pearl jam que essa bosta toca.
- É STONE TEMPLE PILOTS! (grita alguém)

e moca ri.


valeu pela foto, yellow.
O ESCARAVELHO DO DIABO.

27.10.03

rafael e eu, tocando piano. detalhes: rafael na pontinha do pé e a minha calcinha arriada. a foto tá um pouquinho suja e velha também:

nega cabeça (luiz halley)

a nega chorou, chorou de dor
a nega gritou de desespe-rô
a nega chorou, chorou de dor
a nega gritou de desespe-rô

ela disse ai, dei um anti-térmico
ela disse ai, dei anti-inframatório
ela disse ui, dei um analgésico
e a cabeça da nega passou

uô, uôu, dei um anodor
uô, uôu, o ano inteiro
uô, uôu, dei um anodor
ou será que essa nega me enganou

26.10.03

dançar lambada e carimbó no garagem é sempre sinônimo de diversão garantida. o show da vamoz foi massa, mas cheogu uma hora que aquela aquela coisa toda indie ali no capibar cansou. aí um garagenzinho pra ficar ishperto. dancei até o cu fazer bico, como dizia minha prezada renata faccenda. tomei vários banhos cerveja. carimbó. lambada. até CÃES E RÃES tocou. foi a apoteose.

acho que nunca dei tantas voltas na minha vida num só dia. de manhã: boa vista - boa viagem. de tarde: boa vista - olinda alta (com direito a subir ladeira a pé). já à noite: olinda - graças. graças - casa forte. casa forte - graças novamente. graças - engenho do meio. engenho do meio - boa vista, finalmente, às 5h da manhã. mal sentindo os pés.

25.10.03

acho que a praia tem medo da minha cor. acho que já é a quinta vez que eu me desloco da minha casa pra ir a boa viagem e chove. mas dessa vez eu fui resistente e até ri da minha desgraça. teve horas até que o sol apareceu.

também, pudera. eu merecia. acordei às 9h da manhã num sábado pra pegar um busu e ir pra praia de bv, a maior farofagem da paróquia. a quantidade de vendedores ambulantes tem aumentado sobremaneira. acho que a cada três minutos passava um oferecendo camarão ao alho e oleo dentro dentro de uma bacia, caldinho de feijão, peixe, camarão e MOCOTÓ (deve ser uma beleza), castanha do pará, bronzeador de saquinho. o mais legal é a tática de venda. "ô, coisa boa!" era um velhinho simpático vendendo um pedaço de pau dizendo que dali saía uma planta. legal.

mas o pior de tudo foi o carinha dono das cadeiras de praia que a gente ficou. serviu pra gente uma bosta de cerveja dizendo que era skol. sem rótulo. a segunda, veio com um rótulo de skol colado. disse a ele que aquela skol tava meio choca. "ah, dona, cê sabe como é, fica gelada a semana toda, aí descongela, quando chega aqui tá assim". e eu tenho a maior cara de otária, né? a próxima veio fechada, com tampa da skol. acho que a galera não tá profissa ainda ao ponto de retampar uma garrafa. mas o pior foi ele pedir pra despejarmos o que tinha no copo de volta na cerveja estranha. deus do céu.

então foi isso, choveu, ambulantes, pouco sol, mar seco, cerveja ruim e caldinho frio. mas foi massa.

24.10.03

helena louca já deixou o posto de louca pra paula nega, que vem se apropriando muito bem do cargo. helena já transcendeu a dignidade de louca e anda dando provas do seu sucesso. um bom exemplo é ela sair de carro para comer, às 5h da manhã, depois de passar a madrugada inteira fazendo trabalho da faculdade. pegar a joão de barros na CONTRAMÃO e bater numa kombi de frente. a kombi cheia de velhinhas que estavam indo fazer HEMODIÁLISE.

e o rapaz do reboque ainda levou o presente da mãe dela que estava no porta-malas.

23.10.03


obrigada por existir, senhor.

22.10.03

vai ter luiz halley no halloween do usina. irei.
ah, eu amo meu irmão:

O Rafa diz:
eeeeee
O Rafa diz:
irmãzinha querida
rock do DERMITE diz:
diga
O Rafa diz:
nada
O Rafa diz:
só isso mermo
rock do DERMITE diz:
hehehe
rock do DERMITE diz:
tabacudo
O Rafa diz:
quer mais elogio é?
rock do DERMITE diz:
quero
rock do DERMITE diz:
de preferência vindo de outros seres do sexo masculino
O Rafa diz:
te fode
O Rafa diz:
teu pai é outro
O Rafa diz:
cadê teu boletim?
eu realmente não sei o que dizer sobre "tolerância zero". não sei dizer se achei o personagem confuso, o filme confuso, com coisas mal explicadas. mas eu sei que gostei pra caralho. e que a retórica desse putinho-judeuzinho-nazista danny balint é convincente pra cacete, tanto no começo quando no final, quando ele assume o nariz adunco. acho que o que acaba rolando é que, por danny ser ambígüo, o filme acaba se tornando ambígüo também, cheio de coisas em aberto. mas curti. se não viram ainda, vejam. um dos finais mais legais que vi nos últimos tempos.

19.10.03

esse dia das crianças agora me fez pensar numa coisa: por que se estabeleceu que personagem de animar festa de criança é palhaço? conheço altas histórias de gente que morria de medo de palhaço, até hoje não consegue olhar pra um sem dar ter cagaçozinho. e vamos combinar: palhaço é um troço bizarro do caralho. nunca conheci até hoje um palhaço bonitinho e singelo.

pois, lá no trabalho teve um dia das crianças pros filhos (e netos) dos funcionários e contrataram uma turma dessas de animar festinha de pirralho. além dos três palhaços normais (medonhos pra caralho) tinha um que, além de palhaço, era ANÃO. não, duas criaturas bizarras numa só já é demais pra minha cabeça. teve uma menininha lá que passou mal de noite, teve febre e tudo, com medo dos tios da recreação. sinceramente, eu NUNCA contrataria palhaços pra animar festa de um filho meu, nunca. imagina o trauma que eu estaria criando na cabeça dos amiguinhos da minha cria? ainda preferia contratar uma coisa decadente tipo xuxa do nordeste ou trem da alegria cover, mas nunca um palhaço.

por sinal, alguém aí tem (ou teve) medo de palhaço?
achei massa:

festa de casamento é um troço de velho mesmo. até o pessoal mais novo fica com cara de velho em festa de casamento. e quem foi o idiota que teve inventou que não se serve cerveja em casamento? as poucas opções me deixaram receosa. uísque me deixa louca na terceira dose. vinho não dá, me dá sono. então comecei tomando champanhe mas após umas três taças comecei a sentir uma lombra estranha, daquelas que você nunca sente e não sabe no que vai dar. decidi parar. fui pra água e pros docinhos, por sinal maravilhosos. tinha um que era um morango com uma cobertura de chocolate recheio com um doce de leite (ou era leite condensado?) que era um primor. não consegui parar de comer e contribuí para minha gordura aumentar significativamente. vocês sabiam que eu tou praticamente recuperando aqueles sete quilos que perdi? daqui a pouco (e sem muito esforço) eu chego lá, mas espero que não chegue. bom, não preciso nem dizer que a parte mais excitante da festa (olhe só que coisa broxante) foi mesmo a jogada de bouquet. pense num bando de mulher desesperada pra casar. pense. pense no descabelamento, na gritaria. e eu no meio. não precisa dizer que nem chegou perto de mim, né? mas também, nem namorado eu tenho. grandes merdas pegar o bouquet, não faria o menor sentido. a menos que aparecesse logo essa semana um belo rapaz com uma ficha do metrô querendo me levar pra passar o resto de nossas vidas em werneck.

resultado: festa morgada (como sempre são as festas de casamento, a menos que nela esteja papai querendo dançar renato e seus blue caps), sem bebida que me agrade, três solteironas de cara feia (eu, flávia e katy) no meio de um bando de casal e docinhos gostosos. o desespero se abateu. pânico. vamos embora. pra onde? não tinha porra nenhuma na cidade, a não ser uma festa no catamarã, 10 pila pra ver lala k botando aquele sonzinho de merda. antes, uns chopes do boteco. aí que foi massa, cada uma contando suas agruras no amor. a festa no catamarã estava lotada. nunca vi aquele lugar tão cheio. não precisa dizer que não entramos. mas katy achou uma nota de 20 reais na porta do banheiro de trás e fomos beber mais chope, dessa vez no fiteiro. ô, beleza.

agora pense na vergonha que foi chegar em todos esses lugares com as vestimentas e saltos e maquiagens e cabelinhos arrumados. pra quem tá acostumada a sair de óculos e o desleixo em pessoa deve ter chocado. ainda bem que não vimos ninguém conhecido nesses cantos.

18.10.03

acabei de ver green card no sbt. e cheguei à conclusão de que, se um dia resolverem fazer um filme do GROO, O ERRANTE, gérard depardieu tem que fazer o groo.
vou ver se hoje eu pego esse bouquet. eu disse PEGO e não PAGO.

falei.

17.10.03

maravilha.

obrigada, carlós.
acho que fazia bem uns dez anos que não ia ao salão de beleza fazer as unhas. acontece que pela ocasião de um casamento no sábado, precisei cuidar com mais cuidado desses detalhes tão pequenos de nós dois. então sigo eu nessa manhã chuvosa para um salão que tem aqui na esquina da gervásio pires toda serelepe pra ficar mulherzinha. recebo logo uma QUEM ACONTECE para folhear enquanto a tia arranca meus BIFÕES. quarenta minutos depois e bem mais informada acerca das fofocas da quinzena, saio do salão eu em direção à minha casa. ao olhar para as minhas unhas de cor AREIA percebo o quanto melhora a aparência das mãos o tal do esmalte. não é frescura, tanto que eu nunca tenho saco de ir fazer pé e mão. mas só o gosto que dá em olhar as unhas limpinhas e bem cortadas dá um prazer danado. vou fazer isso mais vezes.

13.10.03

valeu a pena ter pago os dez pila no sábado pra entrar na festa do eu acho é pouco. música cubana e o ska do variant tl animaram minha noite e, apesar de nenhum gajo ter me puxado para dançar, me diverti pacaráleo.

ontem teve domingo no campus. foi ótimo o show do samba de coco raízes de arcoverde, apesar de curto. não quisemos ver mundo livre e fomos entornar alguns copázios do chopp mais barato e gostoso da cidade (justamente por ser o mais barato) e algumas coxinhas com osso (só pra fazer o h, porque nem carne no osso tinha). a mesa estava bem dividida: das quatro mesas ocupadas, duas só com casaizinhos dando comida um na boca do outro. nas duas últimas mesas, os vikings. foi muito engraçado porque felipe chegou com seu irmão cachinhos de ouro (sim, o próprio) e dois amigos dele. acho que os meninos ficaram passados com meus papos escatológicos, meus escândalos e tudo o mais. mas foi jóia.

10.10.03

gentes, eu preciso assumir: chorei vendo a novela das oito. mais especificamente no enterro de fred.

não sei o que me deu hoje, mas deu vontade de chorar. acho que foi necessidade fisiológica mesmo, sabe? tava há tantos meses sem chorar que meu corpo tava pedindo pra expelir algumas lagriminhas. isso quase aconteceu de tarde, enquanto via a apresentação do coral dos estagiários do ministério público. quando eles começaram a cantar o hino nacional eu me emocionei (eu confesso que acho o hino lindo e me arrepio sempre que ouço) e meu olho se encheu de lágrimas. mas eu segurei pra não passar vergonha (hihihi). afinal, tenho que manter a minha fama de má. mas aqui no meu quarto, trancada, vendo o penúltimo capítulo da novela (sim, eu sou fútil) eu não agüentei.

desculpem o surto, pessoas. isso não acontecerá nos próximos 11 meses.

9.10.03

ps. as fotos do aniversário de cavani tão lá no fotki.

8.10.03

assim não há vontade de ficar um dia em casa sem beber que dê jeito. ontem eu prometi que não ia beber, ia dar um tempinho. ia até dormir cedo. resultado: estava desligando tudo aqui às 10h30 pra tomar banho e ir dormir quando mateus e joão chegaram aqui me chamando pra ir tomar chopp. vejam só: tomar chopp. eu disse que não podia, tava indo dormir. insistiram. continuei dizendo que não dava e que além do mais tava sem um real na carteira. "tem nada não, eu pago", sugeriu mateus. fiquei em silêncio por uns segundos e ele continuou "óa, tu não pode recusar um convite desses. tomar chopp no buteco de graça". ok, diante de tantos convites e propostas, se tornou algo irrecusável e acompanhei meus amigos nessa empreitada.

depois de empurrar o carro de mateus e se decidir pelo bar do neno, mal nos acomodamos na nossa mesinha e chegou um maldito fotógrafo do bob flash (eles não nos deixam em paz) pra tirar uma fotinha da gente. nem o chopp tinha chegado à mesa ainda, olhem só que sem graça:



cecília torres, javier gasto, e mateus marques

acabou que não foi só um chopp e nem foi rapidinho como mateus prometeu. mas foi ótimo, fofocamos muito, comemos coxinha com osso e kibe frito.

7.10.03


minha prima aninha e eu, com uns 5 anos de idade. ambas de melissinha que vinha com reloginho.
eu sei que todo mundo tem aquela musiquinha que às vezes pinta a vontade de ficar no repeat do winamp. eu tenho várias. satisfaction, de benny benassi (indicação de carlóis) ficou no meu winamp por vários dias (e acredito que no de um monte de gente também). já teve fuck the pain away da peaches e frank sinatra de miss kittin também. e tantas e tantas outras que não me recordo agora. mas a hors concours mesmo é a casadinha got me wrong e heaven beside you do alice in chains. sim, as duas na versões do acústico da mtv, um dos melhores acústicos que já ouvi na vida. lindo de morrer. eu sempre que tenho vontade de ouvir, coloco o disco todo, mas só consigo escutar essas duas, uma seguida da outra. tudo que há de belo.
porra, alguém sabe me explicar porque o chopp da schin é tão bom?
gain, esse joguinho é muito bom. você tem que pegar a bolinha branca e levar até o buraco utilizando os canos. começa facinho mas depois é um quebra-cabeça bem legal.

6.10.03

é por essas que eu odeio vendedora de loja. na verdade, eu até prefiro que elas nem venham me atender. se eu quiser comprar, vou até elas e peço meu número. acho um saco aquele "boa tarde, senhora", "já foi atendida, senhora?", "já viu nossa nova coleção, senhora?". ahhh, paiaço. pra porra com esse senhora.
aí que sábado rolou o aniversário de júlio em serrambi. foi massa e tal e coisa mas bastou escurecer pro povo querer voltar. putz, já foi um sufoco chegar, quero ficar. vou voltar não. tinha uma galera indo pra enseada dos corais, casa de dudus e eu me emburaquei no meio. e foi ducaralho. passamos a noite jogando master (preciso comprar um pra cá pro seo buda) e reprovei em geografia. no dia seguinte, pablo (elementar, meu caro holmes) fez uma paella de carnes. eu só tinha comido a de frutos do mar, mas essa ficou muito gostosa, ainda mais vendo todo o ritual religioso que é preparar uma paella. ficou bom pra caralho, mas nem deu pra quem quis. a horda faminta avançou e em uma fração de segundo a paelleira estava vazia. nem as ervilhinhas sobraram.

eu e lin voltamos com os pais de rafinha (gente muito boa os dois, adorei muito) e chegando em recife fomos tomar a saideira no paraíso. aquele lugar é tudo o que eu sonhei. pensem no chopp cremoso do fiteiro/bar do neno. pensem em clone de chopp. isso mesmo, eu peço um e vem outro de grátis. pensem que cada copão daqueles sai por menos de 1 real. agora pensem nos petiscos. nas coxinhas. nas empadas. clone de vodca também, pra quem não gosta de cerveja (heresia). pensaram? é lá. saímos já nas madrugas, podres de bêbados (nem lembro mais quantos chopes tomei, sei que tinha várias cartelinhas daquelas na minha mão, fiz até sorteio da xuxa). e a semana começa novamente.

3.10.03

folote e o pufe de garrafas pet que moca fez:



coisa mais capibar. o pufe, não o meu bebê.
é possível se apaixonar duas, três, quatro vezes pela mesma pessoa?

tenho certeza que sim.
como é que eu faço pra arrancar essa tecla insert?

2.10.03

sabe aquela coisa que todo mundo faz que é emendar uma música nada a ver em outra? eu faço isso muito, muitas vezes inconscientemente. hoje me peguei, em decorrência do dia da secretária ontem (hihihi), cantando aquela música de júlia graciela, "anúncio de jornal". quando me vi, emendei com "fernando", do abba. e foi assim que ficou a desgraça:

precisa-se de moça
boa aparência, pra secretária
tem que ser muito bonita
descontraída e educada

though I never thought that we could lose
there's no regret
if I had to do the same again
i would, my friend, fernando


eu costumava muito cantar um trechinho daquela música "meu tesão é você", da banda magníficos, um clássico do forró eletrônico do ceará, com o jingle não tão menos famoso do trocão:

você preenche todos os requisitos
e o orçamento é sem compromisso
lá no trocão, lá no trocão
e siga em paz motorista, meu irmão


eu sei que todo mundo faz isso. portanto, vamo logo se entregando.

1.10.03

ô vidinha mais ou menos.
A dispepsia é a dor ou o desconforto localizado na região abdominal superior ou no tórax e que, freqüentemente, é descrita como a sensação de acúmulo de gases, de plenitude ou como uma dor tipo queimação. A dispepsia possui muitas causas. Algumas são distúrbios graves como, por exemplo, úlceras gástricas, úlceras duodenais, gastrite (inflamação do estômago) e câncer gástrico.

A ansiedade também causa dispepsia, possivelmente pelo fato de o indivíduo ansioso tender a suspirar ou a inspirar deglutindo ar, o que pode acarretar distensão gástrica ou intestinal e também eructação (arrotos) e flatulência. Além disso, a ansiedade pode aumentar a sensibilidade do indivíduo a sensações desagradáveis, de modo que pequenos desconfortos tornam-se muito estressantes. A bactéria Helicobacter pylori pode causar inflamação e úlceras gástricas ou duodenais, mas não está claro se ela pode causar dispepsia leve nos indivíduos que não apresentam úlcera.

* Dispepsia Orgânica: é aquela secundária a lesões do aparelho digestivo, detectadas em investigação "rotineira", a fármacos, a distúrbios eletrolíticos, metabólicos e cardiovasculares.

Doenças do Trato Gastrointestinal: Úlcera péptica, esofagite, gastrite, duodenite, doenças bílio-pancreáticas (calculose e pancreatite), neoplasias (gástrica, pancreática, colônica e esofágica), síndrome de má-absorção, parasitoses intestinais e doenças infiltrativas não neoplásicas do estômago.