31.12.03

BOAS ENTRADAS

e feliz ânus novo aí pra vocês.

28.12.03

DE VOLTA A ESSA VIDINHA MAIS OU MENOS

o fim de semana em serrambi foi irretocável. aliás, sempre que eu vou à praia é perfeito, só pelo fato de sair do asfalto e do sol ruim um pouquinho. piscininha, cerveja, roberto carlos e mombojó. e sol. muito sol na cuca. eu mesma tou preta. tá, vermelha pra caralho, mas não aquele camarão horroroso de quem nunca vai à praia. tipo assim, um bronze do verão. e galega.

fora isso, a noite de sábado foi pra lá de estranha. assombração de todo tipo - real e de mentira - assustou a gente de verdade. mas sobrevivemos ao inferno. hoje foi só prainha, casa de caras e voltar pra recife DE MOTO. eita, que ela veio com o cu piscando. mas é massa, apesar da dor que deu no joelho. e tiramos em exatamente uma hora de serrambi pra recife.

agora eu vou ali passar hidratante recém saído da geladeira pra refrescar as costas assadas e dormir que amanhã - infelizmente - é dia de labuta.

26.12.03

IDÉIA DE TATUAGEM

COZIDO

tou ligada que os peidões reprimidos se fuderam ontem no cozido de carlóis. eu, que não comi ovo, nem repolho e nem batata doce, senti agora de manhã umas bufas estranhas, imagina a turma que se empanturrou, repetiu, e claro, não pôde evitar o trio mocotó aí.

23.12.03

BREGA

eu tou muito brega esses dias. ontem eu passei o dia ouvindo roberto carlos - "o inimitável" (68) e aquele lá de 72, crássico absoluto das multidões, que tem aquela música de refrão confuso, "à janela", que eu continuo insistindo em dizer que é

coisas da vida, jogue seu filho
coisas da vida, coisas da vida.


hoje eu tou o supra-sumo da breguice (e da bichice), ouvindo elton john. essa música é muito linda :~~~~~

I want love

I want love, but it's impossible
A man like me, so irresponsible
A man like me is dead in places
Other men feel liberated

I can't love, shot full of holes
Don't feel nothing, I just feel cold
Don't feel nothing, just old scars
Toughening up around my heart

But I want love, just a different kind
I want love, won't break me down
Won't brick me up, won't fence me in
I want a love, that don't mean a thing
That's the love I want, I want love

I want love on my own terms
After everything I've ever learned
Me, I carry too much baggage
Oh man I've seen so much traffic

But I want love, just a different kind
I want love, won't break me down
Won't brick me up, won't fence me in
I want a love, that don't mean a thing
That's the love I want, I want love

So bring it on, I've been bruised
Don't give me love that's clean and smooth
I'm ready for the rougher stuff
No sweet romance, I've had enough

A man like me is dead in places
Other men feel liberated
I want love just
just a different kind
I want love, won't break me down
Won't brick me up, won't fence me in
I want a love, that don't mean a thing
That's the love I want, I want love

I want love, won't break me down
Won't brick me up, won't fence me in
I want a love, that don't mean a thing
That's the love I want, I want love


carlóis, acho que foi aquela tua camisa da parada do orgulho gay que me fez ouvir elton john hoje de manhã. é a única coisa que pode me salvar de ser taxada como doente mental por estar ouvindo isso no repeat às 9h da manhã.

21.12.03

DESVIO DE SEPTO


eu, ontem, esperando que são pedro fizesse chover sapo em um certo ponto da cidade.
TOCA RAUL

o show do mombojó ontem foi ducaralho. se brincar, foi a melhor apresentação deles que eu já vi. quase duas horas de show, um entrosamento da porra e o público tava instigado. isso sem falar no show à parte que são os tiozinhos dançarinos do pátio de são pedro, já clássicos em dias de show por ali. tinha esse em especial que sambava tão bem que parecia contratado pra dançar por ali. maravilhoso. o cara parecia saído de uma gafieira nos anos 50, usava uma calça dessas com vinco preta e uma camiseta de botão branca, meio aberta e meio saindo de dentro da calça. e bigodinho. eu não parava de olhar pro cara e o cara lá, sambando, durante as duas horas de show. foi perfeito.

só que eu já tava num estado de euforia e embriaguez tão foda que não tardou pro sono chegar e eu nem tive ânimo pra subir na festa da brotfabrik. deve ter sido legal.

18.12.03

VAI PASSEAR

desculpa número dois do top 10 das desculpas esfarrapadas para quem não está a fim de assumir compromisso:

você é a pessoa certa na hora errada.

já usaram essa comigo duas vezes. ser a pessoa certa na hora errada e merda é a mesma coisa.

16.12.03

BANA YARDIM EDIN

caralho, eu preciso ver isto: a refilmagem turca de o exorcista. a regan é muito feia e não quero nem imaginar a podreira que deve ser ela vomitando verde e girando a cabeça pra trás. tem também as refilmagens de star trek, star wars, mágico de oz e (!) ET, que, por sinal, é feinho pra caralho. no comments.

15.12.03

BEBE MAIS, ESPONJA


eu e amélia, em estado crítico de embriaguez.

o resto das fotos da feiju de 1 ano do seo buda tão no link aí. no decorrer da semana, coloco o resto.
HEY YA

taí, eu curti a musga. e o clipe também.
EU TAMBÉM TENHO PENA DO SADDAM

"EU TENHO PENA DO SADDAM. Mesmo. Me agride a imagem de um homem tão maltratado, por mais filhodaputa que ele tenha sido em sua vida."

obrigada, cardoso, por dizer o que eu tentei hoje o dia todo e só fizeram me esculachar.

é, eu me sensibilizei com os olhinhos tristes dele hoje, no jornal.


ok, voltemos às nossas atividades normais.
EM BREVE FOTOS

a feijoada foi massa. achei que não ia vir metade do povo que veio porque avisei muito em cima. foi mal pros que não ficaram sabendo.

mas, po, podiam ter deixado ao menos uns grãozinhos pra eu comer hoje. tava boa a feijoada, modéstia à parte.

12.12.03

TPM, ESSA INCOMPREENDIDA

mas é muito incrível mesmo a devastação que a tpm faz numa mulher. tipo, é uma coisa que a gente tem todo mês, sabe mais ou menos o dia que começa, sabe exatamente o que pode fazer de estrago na vida dos outros e ainda assim não toma nenhum cuidado com isso. eu nunca me lembro que estou na tpm, acho mesmo é que o mundo está contra mim naqueles dias. minha mãe é quem geralmente me LEMBRA. e olha que ela nem mora comigo. mãe é foda mesmo.

acho que a tpm inibe na mulher coisas como a tolerância, a paciência, a calma. eu, que já sou pouco tolerante, paciente e calma, fico um bombom com licor de cereja. hoje mesmo, almoçando no shopping, tinha uma turminha na mesa ao lado: uma górda, o amigo falastrão e a irmã da górda. a górda acabou de comer e resolveu FUMAR. tipo, até onde eu sei é proibido fumar em lugares fechados como shoppings, exceto se houver área específica para fumantes. além de fumar na mesa ao lado e a fumaça, obviamente, vir parar na minha cara, ela quase não tragou aquela merda, fazendo com que ele durasse o dobro do tempo que deve durar, caso ela estivesse realmente fumando.

AGORA PENSE: aquele shopping lotado, um barulho infernal, aquele fedor de comida se misturando no ar, o teto baixo e a gorda fumando do meu lado. ninguém merece.

fiquei com tanta raiva, mas tanta raiva... eu já odeio cigarro do fundo da minha alma, desde os 5 anos de idade. minha raiva refletiu ali, na hora, com aquela mulher que acendeu o cigarro só pelo hábito de acender. se ela tragou muito foram cinco vezes. comecei a fazer movimentos bruscos com as mãos, evitando que a fumaça chegasse ao meu nariz e querendo que ela se tocasse que estava incomodando. eu tava a ponto de dar um piti e mandar ela apagar o cigarro, mas me controlei. como se já não bastasse ela, sem tragar, o amigo que falava alto resolveu acender um cigarrinho também, pra manter a conversa mais interessante. e aquela fumaça toda vindo na minha direção. a fome, a demora do meu prato chegar e aqueles dois ali do lado, fumando. comecei a ter agonia, coceira. respirei fundo. veio fumaça. desespero, pânico. pra completar, sentou uma mulher grossa e sua filha na mesma mesa que eu e respingou guaraná KWAIT no meu braço.

a comida chegou. a fome era tanta que eu nem vi a gorda indo embora.

mas o que eu quero dizer com isso tudo: se eu não tivesse na tpm talvez eu tivesse a sensatez de simplesmente me levantar e procurar outra mesa pra sentar, ao invés de ficar reclamando.
SEO BUDA TIRANDO A CATINGA DO MIJO

domingão é dia de sol e feijoada. vamos comemorar um ano da república seo buda, entrando pra civilidade, e a volta de amelita-retirante. tragam a nossa birita porque o feijão vai estar salgado.
ASSOMBRAÇÃO

hoje eu vi john lennon na rua, vestido de médico.

11.12.03

10.12.03

LIÇÃO DE CASA DA TIA FLÁVIA

nunca diga sim se você não entendeu nada.

mas também, tia flávia, se eu não tivesse dito sim, a gente nunca ia dividir uma mesa de bar com dois MARINHEIROS BÚLGAROS, é ou não é?

9.12.03

É NÓIS

aí, parece que tá rolando agora a inauguração dos cinemas do xópi boa bicha (com a exibição de aquária, como posso estar perdendo???). agora não falta mais nada presse meu centro ficar lindo: tenho o paço alfândega com a daslu (que, obviamente, só servirá para olhar e sonhar), a loja da melissa e a livraria cultura; o chanteclair e o espaço unibancool e agora os multipréx do xópi boa vista. valeu aí a força surdo-muda.

8.12.03

A INTERMINÁVEL LISTA DE MELHORES DISCOS DA MINHA VIDA

sabe aquela época em que você tá descobrindo as coisas e tudo empolga muito mais? quando eu estava começando a me interessar por música (e o rock foi quem fez isso) e de ir atrás de comprar discos, as coisas me empolgavam muito mais do que hoje, quando eu tenho mais acesso a informação e aos próprios discos. antigamente não tinha internet, mas tinha a bizz, que era uma referência pra muita gente, inclusive pra mim. e comprar discos era uma coisa muito mais complicada do que hoje. ir na vinil para importar um cd era coisa de rico.

aí deu de pensar que discos maravilhosos marcaram a minha vida. muitos acabaram coincidindo com clássicos das multidões. mas foda-se. são discos maravilhosos, que ouvi muito durante uma época da minha vida e que por isso são perfeitos pra mim e estão na minha lista (não definitiva) de melhores discos de todos os tempos:

david bowie :: the rise and fall of ziggy stardust
esse disco é daqueles que vez por outra fica se repetindo ad nauseum por semanas na minha vida. já aconteceu umas 4 vezes em espaços bem longos de tempo. inclusive é o disco que tá rolando enquanto escrevo e o que me inspirou a fazer essa listinha. é belíssimo e maravilhoso e instigante do começo ao fim. os pianos são um primor.

frank zappa and the mothers of invention :: freak out
é disco de se ouvir em reunião em casa com amigos, tomando uam breja e conversando merda, quando todo mundo já tiver louco. ele é maravilhoso, grandes músicas e me lembra a época em que eu passava as tardes de sexta no bigode, disputando à tapa uma vaga no cd player com os fãos de mob barley. o disco é lindo e as últimas músicas são pra noiar. i remember tu tu, i remember tu tu, they had a swimming pool.

the beatles :: white album
não sei se esse disco tá na lista por ser o melhor dos beatles ou se por ter sido o primeiro deles que ouvi. como aqui tou considerando mais o lado sentimental da coisa, acho que fico com a segunda opção. não lembro com que idade ouvi esse disco pela primeira vez, mas eu era bem miúda. analisando mais racionalmente, ele é um álbum completo. e é duplo, o que sempre é bom. o revolver ou o sgt pepper's costumam entrar facinho nessas listas de melhores discos, e realmente são discos excelentes. eu vario muito de opinião em relação ao álbum branco e sgt pepper's, mas quanto ao revolver eu nem penso muito, porque acho que ele e o rubber soul são um só. sempre escutei e sempre escutarei os dois juntos, porque pra mim eles são e sempre serão um disco só. e morra quem não concordar.

jesus and mary chain :: psychocandy
o disco fofo mais pesado e denso que eu já ouvi. não podia ter nome mais apropriado. lembro bem minha primeira audição. eu havia ganho o LP de presente e fui direto pro meu quarto ouvir. apaguei as luzes e deitei na cama. ouvi o disco todo de olhos fechados, concentrada. foi bizarro. deu um pouco de medo, até. mas o disco é lindo e perfeito. sem tirar nem pôr nada.

the fall :: bend sinister
esse disco eu ganhei do meu irmão filipe. foi um grande presente. virei fã da banda de imediato e me sentia orgulhosa em apresentá-la as pessoas. achava ducaralho o fato de a mulher da banda tocar guitarra (muito bem, por sinal) e não baixo, como 96% das mulheres de bandas.

pixies :: surfer rosa
pra mim eles eram os mais criativos. e esse, o melhor disco.

the clash :: london calling
esse disco me lembra a sétima série, as novas descobertas musicais e as aulas de violão com o professor gordo e bicha. era eu e o professor, o professor e eu às sete e meia da noite, na única salinha do segundo andar do lubienska. ele usava agulhas de acupuntura pra emagrecer e camisetas de malha branca colada e óculos fundo de garrafa. e tinha um espaço de três milímetros nos dois dentes da frente. levei justamente esse disco pro tio ouvir, pra me enturmar, queria conhecer novash bandash de róque. achei que ele, como professor de violão, saberia mais que lulu santos e legião urbana. quando coloquei brand new cadillac ele soltou a pérola "é batman?". nunca mais apareci nas aulas e nem quis mais aprender a tocar violão.

ramones :: ramones
ouvi esse disco pela primeira vez acho que em 92. tinha uma locadora de cds perto de casa e eu gravava tudo que pegava. é rápido, direto e certeiro. lembro que coube num lado da fita, perfeitinho. acho que se os eles tivessem músicas com mais de 3 minutos não ia prestar.

velvet underground & nico
esse foi o primeiro do velvet que eu ouvi. e ele mudou muito o meu jeito de ouvir música. não me lembro quantos anos eu tinha, mas eu ainda tava começando a descobrir as coisas. mudou meu jeito de ouvir música porque, até então, eu só ouvia coisas mais, digamos assim, pesadas e não estava acostumada a ouvir melodias bonitinhas.

red hot chili peppers :: blood sugar sex magik
ano passado, ouvindo esse disco no carro de um amigo, me toquei que faziam exatamente 10 anos que tinha escutado pela primeira vez. foi um pouco antes do hollywood rock de 93 e esse disco tava lá em casa. era emprestado de algum amigo do meu irmão. ele tá aqui nessa lista por ter sido, pra mim, em uma época da minha vida, um disco acabadinho, perfeito, maravilhoso do começo ao fim.

nirvana :: in utero
foi durante muito tempo o meu disco preferido de todos. comprei logo que lançou na antiga mesbla e cheguei em casa empolgada em ouvir o disco e cantar as músicas. eu curtia muito fazer isso, e dissecar o disco todo e ainda comer o bagaço. ainda hoje acho um excelente disco.

the specials :: the specials
lembro que troquei esse disco com fabão por dois (um deles era um do stockhausen e o outro eu xoxe se me lembrar). quase choro de emoção, porque eu já amava aquele disco antes mesmo de escutar. lá em casa tinha uma coletânea dupla da 2tone e as músicas que eu mais amava eram as do specials (e tinham muitas mesmo). quando troquei, ele se tornou desde já um disco da minha vida. e é por isso que ele está aqui. e, enfim, é maravilhoso mesmo.

bad manners :: booster bloodvessels
essa foi uma descoberta bem recente, mas que senti exatamente o mesmo que senti com os outros. aquela coisa de ficar ouvindo durante horas a fio, dias, semanas... e enchendo o saco de quem passasse perto. é daqueles que você tem vontade botar alto numa festa e dançar loucamente mexendo os bracinhos assim.
PROCURANDO NEGO

aí, galera. quem quiser me desposar depois do carnaval, as vagas estão abertas.
FAZER CONTA TU SABE, NÉ, MISÉRA?


4.12.03

a bl ontem foi massa e tal, mas nada supera o desenho que tem na porta do banheiro do garagem: uma mulher ajoelhada fazendo um boquete no cara e o cidadão com um balãozinho escrito QUE MASSA.
mais uma enquete:

o que vocês queriam pedir na porta da esperança?

sim, porque todo mundo que assistia a essa merda pensava em algo que gostaria de pedir lá. eu, por exemplo, via as menininhas todas pedindo a coleção da barbie verão ou uma viagem pra disney. e ficava pensando "que merda, hein?". como eu colecionava selos, queria nada mais nada menos que o selo mais raro do brasil, o olho de boi, o primeiro selo brasileiro. obviamente eu nunca conseguiria ganhar um olho de boi, nem se um gênio da lâmpada aparecesse. mas era a única coisa que eu pensava realmente valer a pena com 11 anos de idade.

3.12.03

a pessoa ser organizada é uma coisa muito boa, né? eu tou longe de ser a pessoa mais indicada pra falar de organização, já que tudo meu é uma bagunça, a começar por mim mesma. no meu quarto eu tou pra furar a parede e colocar um porta-cd há pelo menos 6 meses e isso tem sido o maior buruçu, já que tá tudo espalhado esperando que os 394729 cds vão pro seu maldito lugar.

mas hoje eu resolvi que precisava organizar pelo menos alguma coisa na minha vida, nem que seja no campo das idéias. então aproveitei meu momento de ócio aqui no trabalho pra escrever mais pra fundamentação teórica e organizar um cronograma. é muito bom quando você põe isso no papel, parece que as coisas vão clareando. resultado: consegui fazer um cronograma - mesmo sabendo que dificilmente vou conseguir cumprir com afinco, mas pelo menos dei tipo 3 semanas pra uma coisa idiota como "seleção das capas". isso me deixa bem tranqüila, saber que com meu tempo curto eu vou conseguir terminar essa merda. além disso, consegui pôr em tópicos o que vai entrar na fundamentação teórica, na metodologia e ainda pontuei os possíveis critérios de seleção das capas de discos. só falta agora é sentar com alguém capaz e decidir. tou pensando seriamente em chamar papai camilo pra me co-orientar, apesar de saber que ele está entre fraldas e mamadeiras agora. vou mandar um email formal pra averiguar.

bom, mas isso foi só pra manifestar a minha felicidade em pelo menos conseguir organizar algo na merda toda.

2.12.03

só sendo muito doentinha mesmo pra ferir a ponta do nariz assoando o próprio e ainda ficar com uma perebinha ridícula.

hoje eu fui na c&a e tava olhando as maquiagens. enquanto olhava o pó facial, a moça me convenceu a passar um pouquinho no rosto. "mas deixa antes eu passar uma base líquida aqui nas suas espinhas". e não é que a vaca tascou base na minha ferida na ponta do nariz? "isso é uma ferida sangrando, minha tia. se quiser eu mostro uma espinha bem grande". não, eu não disse a ela que ia mostrar o pinguelo, mas deu vontade.

descobri que tenho quase 19 reais em crédito no meu cartão e resolvi levar o pó que a loura que não sabe distingüir espinha de ferida me empurrou. e uma necessaire. e um shortinho praia vermelho.

e estou cansada pra caralho. perdi muita coisa do que tinha escrito sobre cores na minha fundamentação teórica e não sei onde está meu please kill me. não ganhei convitinho amigo pra inauguração do paço alfândega e vou dormir chupando dedo.

papai do céu, me dá um namorado. mas de preferência só depois do carnaval.
pessoas,

quem estiver com meu please kill me, por favor, me devolva. vou precisar dele urgente pra poder me formar.

obrigada.

1.12.03

o site do mombojó tá no ar e é bunito.