6.12.04

OBRA DE HOMEM

aqui no escritório não tem banheiro na sala. o banheiro é do prédio e cada andar tem dois, um masculino e um feminino. já dá pra imaginar a situação: um vaso apenas, um banheiro sem janelas, o terror. quem sofre de prisão de ventre passe longe do recinto ou vai ficar com o cu mais preso ainda. como esse não é o meu caso, mesmo evitando usá-lo, às vezes eu tenho que fazer um vitalino ali mesmo.

hoje fui fazer um simples xixi. abri a porta, a tampa estava fechada. quando abro a tampa, the big surprise: uma verdadeira sopa. uma sopa escura, espessa. não consegui mijar. fiz um favor às minhas companhieras mulheres de dar descarga, foi tudo o que consegui.

só que o que me deixa mais puta é saber que nenhuma mulher, mesmo ruim das FACULDADES, iria fazer um serviço desses e deixar assinado. nunca. isso é coisa de homem. pior, de homem filho da puta escroto. a primeira evidência é deixar o troféu exposto, pra todo mundo ver. a segunda evidência é que devem ter no máximo 4 mulheres no sexto andar, o resto é macho. e a última prova, a que mata o caso, é o caderno de esportes da folha de pernambuco lá, jogando no chão. cafuçu filho da puta, eu te pego!

Nenhum comentário: