9.6.06

terrora

daqueles clichés que você sempre ouve em elevador, como "tá quente hoje", existem os especiais para dias de chuva como "recife não pode ver água" - com uma variação um pouco desatualizada de "esse chevette não pode ver água". quem mora aqui sabe que são clichés absolutamente verdadeiros.

essa semana aqui no trabalho o caos se instaurou. por sorte minha, estava eu lá dizendo 5 nomes de legumes, pontes do recife, animais selvagens, profissões, estimulando o cérebro a trabalhar enquanto o meu labirinto era atacado por uma enxurrada de água quente. então, choveu tanto (ou nem tanto assim) que a rua virou um mar. carros boiando, gente saindo com sacos de lixo amarrados nas pernas pra evitar molhar (e pegar uma leptospirose básica), reboques dando carona. enfim, o fim dos tempos:






a galera tá tão traumatizada que, bastou dar uma chuviscadinha, todo mundo corre pra janela pra começar a ver o estrago e calcular em quanto tempo a rua enche pra cair fora antes.

Nenhum comentário: