25.5.07

pobrema ou poblema?

aconteceu tudo junto: a volta à pípula anti-neném, minha primeira sessão de drenagem linfática e uma carga de trabalho filha da puta, nunca dantes vista na história da humanidade. ok, meu nome é exagero. mas falando sério. não sei qual dos três foi responsável, mas passei por uma semana de estresse que achei que fosse dali prum tarja preta certinho.

começou com pitis no trabalho. dia seguinte, aquele problema no olho, aquele que dá um trimilique que não é na pálpebra e parece que você ficou um minuto olhando diretamente pro sol e que dá aquela cegueirinha temporária básica. eu já tive antes, foi na época que eu tava vendo aquela temporada de six feet under em quem nate descobre aqueles trecos no cérebro depois do acidente de carro com brenda e que o médico pergunta a ele se ele não teve isso e isso e isso no olho e eu "caralho, eu já!", lembram? mas aí eu fui no oculista, fiz os inzame, não é nada além de má vascularização. causada por estresse, obviamente. achei até que a oftalmo fosse passar como tratamento um baseado por dia.

nesse mesmo dia do treco do olho, senti aquela coisa ruim que o povo chama de angústia, mas que você também não sabe explicar se é angústia exatamente. você só sente a coisa ruim aqui dentro e quer ir pra casa e ficar quietinha vendo sessão da tarde, de preferência com alguém do lado e sorvete e pringles.

aí que eu comecei a pensar "porra, tou realmente estressada, preciso descobrir de onde veio isso e como sair disso urgentemente senão perco emprego, namorado e, quiçá, a minha mãe".

pensei nas possibilidades. a pílula é nova, passei 4 meses sem usar. será que isso dá uma mudança de humor tão brusca na vida de uma pessoa? mesmo que ela seja uma parente mais fraca da pílula que você costumava usar? pouco provável.

a drenagem faz você perder líquido e com eles algums sais que devem fazer bem pra alguma coisa. sua imunidade deve cair um pouco, também. mas daí a interferir no humor? pouco provável.

e finalmente o trabalho. carga extra nessas duas últimas semanas e o pior: de trabalho chato, cansativo, burocrático e que exige mais da atenção do que o normal. ainda com gente estúpida do seu lado lhe "auxiliando". grande probabilidade.

aí eu parei pra pensar que faz quase dois meses que eu deixei a academia, aquela da qual eu nunca deveria ter saído de perto. será que é uma crise de abstinência? eu tava me sentindo tão bem no dias de academia, com o humor melhor, dormindo bem, sem dores musculares, sem cansaço com disposição pra a vida e pro trabalho (ah, a endorfina!). até minha pele fica mais bonita! mas eu também já havia desembolsado trezentos reais pra as 10 sessões de drenagem linfática e não sobrou mais dinheiros pra voltar pra academia.

falando em drenagem: estou na quinta sessão. a moça disse que eu já tou bem menos inchada, pediu pra eu usar "aquela calça apertada que todo mundo tem" pra testar, mas eu achei ela do mesmo jeito. sou suspeita pra achar minha barriga menor, isso é fato. o bom é que tou sentindo necessidade de beber muito mais água e tou mijando feito um carro pipa. e tirei uma foto de calcinha antes da primeira sessão pra comparar, obviamente.

bom, graças aos céus o trabalho deu uma tranquilizada esses dias. mas já é certo: primeiro dinheiro que entrar na minha conta eu volto pra academia. espero nunca mais cair na tentação de sair de novo.

Nenhum comentário: